Bancos.pt

Prazo de reembolso do empréstimo habitação

O prazo de reembolso do empréstimo habitação é um fator de extrema importância a ser levado muito em conta, na medida em que, a viabilidade do financiamento pedido para a compra de uma habitação poderá variar consideravelmente consoante as condições de reembolso inerentes ao contrato de crédito.

Reembolso do empréstimo habitação

Entender o prazo de reembolso do empréstimo habitação

Antes de proceder à contratação do seu crédito habitação é importante avaliar muito bem o impacto que o prazo de reembolso poderá ter na sua estabilidade financeira. Dependendo das suas possibilidades pessoais, diferentes opções poderão revelar-se mais aconselháveis, pelo que, é importante prestar muita atenção à forma como o prazo poderá influenciar o preço final do produto, de modo a evitar proceder a uma escolha inadequada para si.

As condições associadas aos prazos de reembolso do crédito habitação poderão variar de banco para banco, pelo que, é importante certificar-se sempre de que as mesmas conseguem ir ao encontro, não só das suas necessidades, como também das suas possibilidades.

Prazos mais curtos

Um prazo mais curto oferece-lhe a vantagem de não o manter preso a esta dívida durante imensos anos, evitando assim o risco de vir a pagar muito mais do que aquilo que a casa realmente custa. Em contrapartida, os valores das mensalidades serão sempre muito mais elevados, o que poderá representar uma situação insuportável para muitas famílias, daí os prazos alargados serem os mais adotados.

Prazos mais longos

Os prazos mais longos permitem-lhe usufruir de mensalidades relativamente baixas, facilmente adaptáveis ao orçamento financeiro da maioria das pessoas. Apesar desta grande vantagem, quanto mais longo for o prazo, maior será o valor que virá a pagar no futuro em juros no crédito habitação, tornando assim o valor final da sua habitação muito mais elevado.

Negociação de prazos

Apesar do prazo de reembolso seria previamente estipulado no contrato, muitas vezes é possível proceder à alteração do mesmo para uma alternativa que se revele mais viável para si. Assim sendo, se tiver escolhido um prazo mais longo mas entretanto a sua situação financeira tenha melhorado bastante, poderá optar por encurtá-lo, diminuindo assim o valor final a pagar pelos juros associados ao empréstimo.

Da mesma forma, poderá escolher prolongar o prazo de reembolso, caso se sinta incapaz de sustentar as mensalidades mais elevadas que caracterizam os prazos mais curtos. Ou seja, haverá sempre a possibilidade de adaptar o prazo de pagamento às oscilações da sua situação financeira. Para evitar gastar mais do que aquilo que realmente é necessário, esta é uma possibilidade da qual deverá sempre tentar retirar todo o proveito possível.

Autor:

Licenciado em Contabilidade e Administração, no ramo de Fiscalidade pelo Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Lisboa e ainda Pós graduado em auditoria pelo mesmo Instituto. Exerce um cargo de administrador financeiro desde 2001.

Os nossos parceiros

Cofidis
Credibom
Logo
Barclays
NSeguros
Banco Best